A escrita no processo de alfabetização: breve análise das práticas de professoras alfabetizadoras

  • Claudionor Alves da Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB
Palavras-chave: Alfabetização, Escrita, Práticas pedagógicas

Resumo

O objetivo deste trabalho é discutir sucintamente acerca da prática docente em relação às
atividades de escrita desenvolvidas nas classes de alfabetização. Trata-se de uma investigação intitulada “O processo de alfabetização escolar: concepções de alfabetização e práticas alfabetizadoras de professoras da rede municipal de ensino de Vitória da Conquista”, que pretendeu analisar as relações entre a concepção de alfabetização, os referenciais teórico-metodológicos e a prática pedagógica das professoras alfabetizadoras. As técnicas utilizadas para a análise das práticas pedagógicas foram a entrevista e a observação. A investigação se deu entre os meses de março a agosto do ano de 2014. A observação in loco aconteceu com o objetivo de obter informações sobre as práticas voltadas para a escrita. Constatou-se, no contexto da realidade investigada, que o trabalho pedagógico voltado para o ensino da escrita permanece mecânico, pois as atividades de escrita não têm considerado a função social da escrita nem as práticas sociais de uso dessa habilidade como uma construção social.

Biografia do Autor

Claudionor Alves da Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB

Licenciado em Pedagogia, Coordenador e Professor do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB

Referências

ANTUNES, Irandé. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola, 2006.

BAJARD, Émile. Caminhos da Escrita: espaços de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2002.

BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e Leitura. Coleção Magistério -2 Grau: Série Formação do professor. Cortez Editora, 2008.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização sem ba-be-bi-bo-bu. São Paulo: Scipione, 2006.

CARVALHO, Marlene. Alfabetizar e Letrar: um diálogo entre a teoria e a prática. Petrópolis: Editora Vozes, 2005.

COLELLO, Silvia Maria Gasparian. Alfabetização em questão. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 2004.

FERREIRO, Emília e TEBEROSKY, Ana. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 2000.
_____ e TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre, Artmed, 1999.

KATO, Mary. O aprendizado da leitura. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

LURIA, Alexander. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

______. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VIGOTSKI, Lev.; LURIA, Alexander e LEONTIEV, Alexander. Linguagem desenvolvimento e aprendizagem. Trad. Maria da Pena Villalobos. São Paulo: Ícone, 2010.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, Ângela Paiva; MACHADO, Ana Rachel e BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.). Gêneros textuais e ensino. 3 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

MONTEIRO, Sara Mourão e BAPTISTA, Mônica Correia. Alfabetização e letramento: o ensino e a aprendizagem da linguagem escrita em classes do primeiro ano do ensino fundamental. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Salto para o futuro: anos iniciais do ensino fundamental. Brasília: MEC, 2009.

OÑATIVIA, Ana Cecília. Alfabetização em três propostas: da teoria à prática. São Paulo: Ática, 2009.

VIGOTSKI, Lev. Psicologia pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 1998.
Publicado
2019-01-07
Como Citar
ALVES DA SILVA, C. A escrita no processo de alfabetização: breve análise das práticas de professoras alfabetizadoras. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, v. 6, n. 2, p. 52 - 66, 7 jan. 2019.