ANÁLISE DE PREDITORES LINGUÍSTICOS E COGNITIVOS DA AQUISIÇÃO E APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA E ESCRITA

  • Elizama Oliveira UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA
  • Ronei Guaresi
  • Lori Viali Universidade Federal do Rio Grande do Sul | Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: preditores linguísticos; preditores cognitivos; aprendizado da leitura; aprendizado da escrita.

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar os preditores linguísticos e cognitivos - consciência fonológica, consciência sintática, atenção seletiva e memória de trabalho - do aprendizado inicial da leitura e da escrita. Esta pesquisa é de abordagem quantitativa e longitudinal. Os participantes foram vinte e duas crianças, de 6-7 anos de idade, as quais foram submetidas à administração de testes neuropsicológicos em dois momentos: no 1º ano de alfabetização (T1) e no 2º ano de alfabetização (T2). Os resultados mostraram: a) a consciência fonológica apresentou-se como a maior preditora dentre todas as variáveis, demonstrando correlação forte e extremamente significativa; b) em relação à consciência sintática, observarmos correlações fracas, mas não significativas; c) sobre a memória de trabalho verificamos correlação significativa e moderada entre a memória de trabalho fonológica e, especialmente, a leitura do PROLEC, em dissonância da memória de trabalho visuoespacial, com nenhuma correlação significativa; d) a variável atenção seletiva apresentou-se correlacionada de forma fraca e significativa com a leitura e escrita do TDE. Dessa forma, consideramos plenamente relevante conhecer as variáveis preditoras da aquisição e aprendizado inicial da leitura e escrita, oportunizando a prevenção, identificação e intervenção, em casos de dificuldades de aprendizado.

Biografia do Autor

Elizama Oliveira, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

Professora de Psicologia no Centro Universitário de Guanambi - UNIFG. Psicóloga pela Universidade Federal da Bahia - Instituto Multidisciplinar em Saúde, Campus Anísio Teixeira - UFBA/IMS/CAT.  Mestra Em Linguística pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Aquisição e Patologias da Linguagem, com linha de pesquisa "Dislexia, aquisição e aprendizado da escrita". Especialista em Desenvolvimento Infantil pela Universidade Federal do Vale de São Francisco (UNIVASF);  Especialista em Neuropsicologia (UFBA);  Pós-graduanda em Transtorno do Espectro Autista (CBI);  Pós-graduanda em Intervenção ABA para Autismo e Deficiência Intelectual (CBI); Experiência em Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica da Infância e Adolescência.
Áreas de atuação profissional: Avaliação e Reabilitação Neuropsicológica, Terapia Cognitivo-Comportamental;
Temas de interesse em pesquisa: desenvolvimento infantil, transtornos do neurodesenvolvimento, aprendizado típico e atípico da leitura e da escrita, preditores cognitivos, linguísticos e psicossociais do desempenho escolar.

Ronei Guaresi

Possui graduação em Letras pela Universidade do Contestado - UnC (2000), mestrado em Linguística Aplicada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (2004) e doutorado em Letras (2012) pela mesma universidade. Atualmente é professor titular e pesquisador da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase na aquisição e no aprendizado inicial da leitura e da escrita em língua materna. Os temas de interesse em pesquisa são: funcionamento e fisiologia da linguagem no cérebro; aprendizado típico e atípico da leitura e da escrita; preditores linguísticos, cognitivos e psicossociais de aprendizado; compreensão leitora; tecnologia aplicada à educação.

Lori Viali, Universidade Federal do Rio Grande do Sul | Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com licenciatura curta (Convênio PREMEN/MEC/UFRGS) em 1974, licenciatura plena em 1977 e bacharelado em 1979. Especialização em "Formação de Pesquisadores" pela PUCRS em 1984. Pós Graduação pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) com mestrado em Engenharia de Produção (Pesquisa Operacional) em 1991 e doutorado em Engenharia de Produção (Inteligência Artificial) em 1999. Fez Doutorado Sanduíche no Departamento de Engenharia Industrial da USF (University of South Florida) em 1993/94. Atualmente é professor adjunto (20 horas) do Instituto de Matemática, Departamento de Estatística, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor titular (30 horas) da FAMAT (FAculdade de Matemática), Departamento de Estatística, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. É professor permanente do PPGEDUCEM (Programa de Pós Graduação Mestrado em Educação em Matemática e Ciências). É parecerista do Grupo A editora, tradutor e revisor técnico de obras da área de Ciências Sociais e Exatas. Tem experiência nas áreas de Estatística, Probabilidade, Pesquisa Operacional, Metodologia da Pesquisa e História da Estatística e da Probabilidade. Atua nas linhas de pesquisa: Ensino de Estatística, Probabilidade e Matemática, História da Estatística e da Probabilidade, Ensino com Recursos Computacionais, Ensino de Estatística e Probabilidade com a Planilha.

Referências

ALVES, D.; FREITAS, M. J.; COSTA, T. O conhecimento da Língua: Desenvolver a consciência fonológica. PNEP. Lisboa: Ministério da Educação, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

ALVES, U. K. O que é consciência fonológica? In: LAMPRECHT, R.R.; BLANCO-DUTRA, A. P. [et al.]. Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2ª ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012, pp. 29-41.

BADDELEY, A. The episodic buffer: A new component of working memory? Trendsin Cognitive Sciences, Volume 4, Edição 11, pp. 417-423, 2000.

BARRERA, S. D.; MALUF, M. R. Consciência metalingüística e alfabetização: um estudo com crianças da primeira série do ensino fundamental. Psicol. Reflex. Crit. [online]. Vol. 16, n. 3, pp. 491-502, 2003. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2017.

BOWEY, J. Grammatical sensitivy: its origins ans potential contribution to early Reading skill. Jounal of Experimental Child Psychology, 2005, 90, pp. 318-343.

BRASIL. Conselhos Federal e Regionais de Fonoaudiologia do Brasil. Audiometria tonal, Logoaudiometria e medidas de imitância acústica: orientações dos Conselhos de Fonoaudiologia para o laudo audiológico. Laudo Audiológico – guia de orientação do fonoaudiólogo, 2009.

BRASIL, Ministério da Saúde. Projeto Olhar Brasil: triagem de acuidade visual: manual de orientação/Ministério da Saúde, Ministério da Educação. Brasília: Ministério da Saúde, 2008.

BUBLITZ, G. K. Processo de leitura e escrita e consciência linguística de crianças que ingressam aos 6 anos no ensino fundamental. 149f. 2010. Tese de Doutorado em Letras. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Faculdade de letras - Programa de Pós-Graduação. Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2016.

CADIME, I.; FERNANDES, I.; BRANDÃO, S.; NÓVOA, P.; RODRIGUES, A.; FERREIRA, A. A aquisição da leitura e da escrita: variáveis preditoras no nível pré-escolar. Actas do X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Braga: Universidade do Minho, pp. 4001-4015, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2016.

CAFIERO, D. Leitura como processo: caderno do professor. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, pp. 1-68, 2005. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2016.

CAIN, K. Syntactic awareness and reading ability: is there any evidence for a special relationship? Applied Psycholinguistics. Volume 28, pp. 679-694, 2007.

CAPELLINI, S. A.; FERREIRA T. L.; SALGADO, C. A.; CIASCA, S. M. Desempenho de escolares bons leitores, com dislexia e com transtorno do déficit de atenção e hiperatividade em nomeação automática rápida. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiologia, v. 12, n. 2, pp. 114-9, 2007.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C. Avaliando a habilidade metassintática por meio da prova de Consciência Sintática. In: CAPOVILLA, F. C.; CAPOVILLA, A. G. S. Prova de Consciência Sintática (PCS): normatizada e validada: para avaliar a habilidade metassintática de escolares de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental. São Paulo: Memnon, 2006.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C. Prova de Consciência Sintática (PCS): Normatizada e Validada: Para avaliar a habilidade metassintática de escolares de 1ª a 4ª séries do ensino fundamental. São Paulo: Memnon, 2006.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C. Alfabetização: Método fônico (3ª ed.). São Paulo, SP: Memnon, 2004.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C. Problemas de Leitura e Escrita: Como identificar, prevenir e remediar numa abordagem fônica. 4.ed. São Paulo: Memnon, 2000.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C.; SILVEIRA, F. B. O desenvolvimento da consciência fonológica, correlações com leitura e escrita e tabelas de estandardização. Ciência Cognitiva: Teoria, Pesquisa e Aplicação, 2(3), pp.113−160. 1998.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C.; SOARES J. V. T. Consciência sintática no ensino fundamental: correlações com consciência fonológica, vocabulário, leitura e escrita. Revista Psico-USF, v. 9, n. 1, p. 39-47, Jan./Jun. 2004. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2016.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F. C.; SUITER, I. Processamento cognitivo em crianças com e sem dificuldades de leitura. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 9, n. 3, pp. 449-458, set./dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2016.

CARMO, C de F. Comparação do perfil de consciência sintática de crianças estudantes de escolas públicas e de escolas particulares do município de Belo Horizonte aos sete anos de idade. In: CARMO, C. de F. Perfil de consciência sintática de crianças nascidas prematuras e nascidas a termo: um estudo comparativo aos sete anos de idade. DissertaçBelo Horizonte, 2011b, 129f.

CORREA, J. A avaliação da consciência sintática na criança: uma análise metodológica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, vol. 20 no. 1, Jan./Apr. 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2016.

DANCEY, C.P.; REIDY, J. Estatística sem matemática para psicologia: usando SPSS para Windows. Porto Alegre: Artmed; 2006.

DEHAENE, S. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Tradução de Leonor Scliar-Cabral. Porto Alegre: Penso Editora LTDA, 2012.

DIAS, N. M.; SEABRA, A. G. Relações entre linguagem oral e escrita na pré-escola e 1ª e 2ª série do ensino fundamental: estudo longitudinal das habilidades linguísticas preditoras do reconhecimento de palavras e da compreensão de leitura. In: SEABRA, A. G.; DIAS, N. M. (Orgs.). Avaliação neuropsicológica cognitiva: linguagem oral. São Paulo: Memnon, pp.176-186, 2012.

FERREIRA, T. L.; VALENTIN, C. M. T.; CIASCA, S. M. Working Memory and Reading Development. Psychology. Vol. 4, No. 10A, pp. 7-12, 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2016.

FERREIRO, Emilia; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre:
Artmed, 1999.

FREITAS, G. C. Sobre a consciência fonológica. In R. R. LAMPRECHT.
Aquisição Fonológica do Português: Perfil de Desenvolvimento e Subsídios
para a Terapia (pp. 177-192). Porto Alegre: Artmed. 2004.

GAIOLA, M. S.; MARTINS, M. A. Conhecimento metalinguístico e aprendizagem da leitura e da escrita. Análise Psicológica [online]. vol. 35, n. 2 pp. 117-124, 2017. Disponível em: . Acesso em: 13 maio 2016.

GIANGIACOMO, M. C. P. B.; NAVAS A. L. G. P. A influência da memória operacional nas habilidades de compreensão de leitura em escolares de 4ª série. Rev. Soc. Bras. Fonoaudiol. vol. 13, n. 1, pp. 69-74, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2017.

GODOY, S. Evidências de validade do teste de atenção por cancelamento. In A. G. Seabra & N. M. Dias (Eds.). Avaliação neuropsicológica cognitiva: atenção e funções executivas (pp. 42-49). São Paulo: Memnon, 2012.

GODOY, D. M. A.; PINHEIRO, A. M. V. O que sabemos sobre a contribuição da
consciencia fonêmica para a aprendizagem inicial da leitura e da escrita. In: ROAZZI,
A.; SALLES, J.; JUSTI, F. R. R. (Org.). A aprendizagem da leitura e da escrita:
contribuições de pesquisa. São Paulo: Vetor Editora, 2013. p.9-33.
GODOY, E.; SENNA, L. A. G. Psicolinguística e Letramento. Curitiba: Ibpex, 2011.

GOMBERT, J. E. Metalinguistic development. Chicago: University of Chicago Press, 1992.

________. Atividades metalingüísticas e aquisição da leitura. In: M. R. Maluf (Org.), Metalinguagem e Aquisição da escrita. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003, pp. 19-64.

________. Epi/Meta versus implícito/explícito: nível de controle cognitivo sobre a leitura e sua aprendizagem. In: MALUF, M. R.; CARDOSO-MARTINS, C. Alfabetização no Século XXI: Como se Aprende a Ler e a Escrever. Porto Alegre: Penso, 2013, pp. 108-123.

GUARESI, R.; OLIVEIRA, J. O ensino da leitura e da escrita no brasil: cenário, possibilidades e administração do aprendizado atípico. Rev. Estudos Legislativos, Porto Alegre, ano 9, n. 9, p. 83-100, 2015. Disponível em: . Acesso em: 8 maio 2016.

GUEDES, M. C. R.; GOMES, C. A. Consciência fonológica em períodos pré e pós alfabetização. Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Letras e cognição no 41, p. 263-281, 2010. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

GUIMARÃES, S. R. K. Dificuldades no Desenvolvimento da Lectoescrita: O Papel das Habilidades Metalinguísticas. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Jan-Abr, Vol. 19 n. 1, pp. 033-045, 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2016.

IZQUIERDO, I. Memória. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

JUSTI, C. N. G.; ROAZZI, A. A Contribuição de Variáveis Cognitivas para a Leitura e a Escrita no Português Brasileiro. Psicologia: Reflexão e Crítica, vol 25, nº 3, 605-614, 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

________. O aprendizado da Leitura. 3ª Edição. Livraria Martins Fontes Editora LTDA, São Paulo, 1990.

LAMPRECHT, R. R.; BLANCO-DUTRA, A. P.; SCHRER, A. P. R.; BARRETO, F. M.; BRISOLARA, L. B.; SANTOS, R. M.; ALVES, U. K. Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2.ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012.

MALUF, M. R. Metalinguagem e Aquisição da Escrita: contribuições da pesquisa para a prática da alfabetização. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

MESQUITA, F.; CORREA, J.; MOUSINHO, R. Influência de habilidades de processamento fonológico na aprendizagem de narrativa escrita por crianças no 2º e no 3º ano do Ensino Fundamental. Veredas Online – Especial – PPG linguística/UFJF – Juiz de Fora. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

MORAIS, A. G. Alfabetizar para a democracia. Porto Alegre: Penso, 2014.

_______. Criar leitores para uma sociedade democrática. Signo. Santa Cruz do Sul, v. 38, Especial, p. 228, jul. dez. 2013. Disponível em . Acesso em: 27 out. 2016.

NATION, K.; SNOWLING, M. J. Factors influencing syntactic awareness skills in normal readers and poor comprehenders. Applied Psycholinguistics, 2000, 21(2), 229-241.

NAVAS, L. A. Por que prevenir é melhor que remediar quando se trata de dificuldades de aprendizagem. In: ALVES, L. M.; MOUSINHO, R.; CAPELLINI, S. A. Dislexia: Novos temas, Novas Perspectivas. Rio de Janeiro: Wak, 2011, pp 41-53.

NICOLAU, C. C.; NAVAS, A. N. G. P. Avaliação das habilidades preditores do sucesso de leitura em crianças de 1º e 2º anos do ensino fundamental. Rev. CEFAC. Maio-Jun; 17(3):917-926, 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2016.

PEGADO, F. Aspectos cognitivos e bases cerebrais da alfabetização: um resumo para o professor. In: NASCHOLD, A.C.; PEREIRA, A.; GUARESI, R.; PEREIRA, V.W. (org.). Aprendizado da leitura e da escrita: a ciência em interfaces. – Natal: Edufrn, 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2016, pp. 79-104.

PEREIRA, V. W. Aprendizado da leitura e consciência linguística. In: IX Encontro do CELSUL, 9, Palhoça, SC, Anais do IX Encontro do CELSUL. Palhoça: Universidade do Sul de Santa Catarina, 2010. p. 1-11.

_______. Estudos sobre leitura: Psicolinguística e interfaces. In: PEREIRA, V. W.; GUARESI, R. (organizadores). Estudos sobre a leitura: Psicolinguística e interfaces. EDIPUCRS. Porto Alegre, 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2016, pp. 70-11.

_______. Compreensão da leitura e consciência textual nos anos iniciais. Signo. Santa Cruz do Sul, v. 38, Especial, p. 29-43, jul. dez. 2013.

PICCOLO, L. da R.; SALLES, J. F. Vocabulário e memória de trabalho predizem desempenho em leitura de crianças. Revista Psicologia: Teoria e Prática, 15(2), pp. 180-191. São Paulo, maio-ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 17 ago. 2017.

PIPER, F. K. XIII Semana de Letras: letrasnomundo. A importância da memória de trabalho para a aprendizagem. XIII Semana de Letras: #letrasnomundo, 2013, Porto Alegre. 2014. Disponível em: . Acesso em: 18 jan. 2017.

PULIESI, S.; MALUF, M. R. A contribuição da consciência fonológica, memória de trabalho e velocidade de nomeação na aquisição inicial da leitura. Bol. Acad. Paulista de Psicologia, São Paulo, Brasil - V. 32, no 82, p. 213-227, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2016.

REGO, L. L. B. O papel da consciência sintática na aquisição da língua escrita. Temas em Psicologia. n.1, p. 79-86, 1993. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2016.

REGO, L. L. B. Diferenças individuais na aprendizagem inicial da leitura: papel desempenhado por fatores metalinguísticos. Psicologia: Teoria e Pesquisa,
11, 51-60 1995.

RIBEIRO, V. da S. Consciência fonológica e aprendizagem da leitura e da escrita: uma análise dessa relação em crianças em fase inicial de alfabetização Entrepalavras. Fortaleza - ano 1, v.1, n.1, p. 100-116, ago/dez, 2011.

REIS, A.; FAÍSCA, L.; CASTRO, S. L.; PETERSSON, K. M. Preditores da leitura ao longo da escolaridade: um estudo com alunos do 1º ciclo do ensino básico. Actas do VII simpósio nacional de investigação em psicologia. 2010. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2016.

SANTAMARIA V. L.; LEITÃO P. B.; ASSENCIO-FERREIRA V. J. A consciência fonológica no processo de Alfabetização. Rev CEFAC, São Paulo, v.6, n.3, 237-41, jul-set, 2004. Disponível em: . Acesso: 18 jul. 2016.

SANTOS, T. V. dos. Consciência sintática e desempenho em leitura e escrita. XVII Congreso internacional asociación de lingüística y filología de américa latina (ALFAL 2014). João Pessoa - Paraíba, Brasil, 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2017.

SCHERER, A. P. R. Consciência fonológica na alfabetização infantil. In: LAMPRECHT, R.R.; BLANCO-DUTRA, A. P. [et al.]. Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2.ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012, pp. 109-138.

SCLIAR-CABRAL, L. Introdução à Psicolinguística. São Paulo: Ática, 1991.

SMITH, F. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Trad. Daise Batista. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 423p., 2003.

SNOWLING, M. J.; HULME, G. (Eds.). A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso Editora, pp. 245-265, 2013.

SOARES, M. B. Alfabetização: a questão dos métodos. Editora Contexto, 2016.

STERNBERG, R. J. Psicologia Cognitiva. Porto Alegre: Artes médicas, 2000.

THOMSON J.; CHENNAULT B.; ABBOTT R.; RASKIND W.; RICHARDS T.; AYLWARD E. et al. Converging evidence for attentional influences on the orthographic
word form in child dyslexics. Journal of Neurolinguist. 2005;18(2):93-126. Disponível em: . Acesso em 10 de 08 de 2019.

TUNMER, W. E.; NESDALE, A. R.; WRIGHT, A. D. Syntactic awareness and reading
acquisition. British Journal of Developmental Psychology, 5(1), pp. 25-34, 1987.

URQUIJO, S. Funcionamento cognitivo e habilidades metalinguísticas na aprendizagem da leitura. Educar em Revista. Editora UFPR, Curitiba, Brasil, n. 38, pp. 19-42, set./dez, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2017.

VARANDA, C. de A. Consciência sintática e a coerência central no espectro autístico. (Tese de doutorado). 271f. Programa de Ciências da Reabilitação – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo: São Paulo, 2011.

WECHSLER, D. Escala Wechsler de Inteligência para Crianças – Quarta Edição (WISC IV). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2013.

WECHSLER, D. Escala Wechsler Abreviada de Inteligência (WASI). 1ª Edição. Editora Casa do Psicólogo. 2014.
Publicado
2019-12-17
Como Citar
OLIVEIRA, E.; GUARESI, R.; VIALI, L. ANÁLISE DE PREDITORES LINGUÍSTICOS E COGNITIVOS DA AQUISIÇÃO E APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA E ESCRITA. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, v. 6, n. 1, p. 3 - 30, 17 dez. 2019.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>