PROPOSTA DE INSTRUMENTO PARA RASTREIO DE DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM ALUNOS DAS SÉRIES INICIAIS

  • Lucimauro Palles da Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Ronei Guaresi Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
Palavras-chave: Rastreio, Aprendizagem, Leitura, Escrita, Teoria dos Sistemas Dinâmicos

Resumo

Apresentamos neste texto uma proposta de rastreio das dificuldades de aprendizagem na aquisição da leitura e escrita com possibilidade de reduzir os principais problemas que podem ser sinalizados pelo professor durante o acompanhamento de desempenho do aluno, entendendo o professor como ator importante no processo de identificação precoce. No primeiro momento, é feita uma apresentação da Teoria dos Sistemas Dinâmicos que embasa a elaboração deste instrumento, uma vez que seus critérios de avaliação dos itens podem sofrer variações ao longo do processo. No segundo momento, uma visão do instrumento composto de vinte e três itens e cinco critérios de avaliação do aluno, este instrumento é comparado aos resultados da entrevista de anamnese realizada pelo profissional responsável pela avaliação junto ao responsável pelo aluno. Finalizando, será apresentado como este instrumento tem colaborado na melhora da aprendizagem de muitas crianças que procuram por acompanhamento psicológico com uma descrição genérica e, na maioria dos casos, esta dificuldade poderia ser descrita como de “ensinagem” que não favorece a emergência do desenvolvimento peculiar de cada aluno, respeitando suas particularidades, em especial seu contexto familiar e social. Vale ressaltar que é um instrumento de rastreio e não de diagnóstico, que pode servir a outros profissionais que trabalham na avaliação e acompanhamento de crianças com dificuldades de aprendizagem.  

Biografia do Autor

Lucimauro Palles da Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Psicólogo (CRP-03/10910), Especialista Neuropsicologia; MBA em Gestão de Pessoas, Discente do Mestrado em Linguística do PPGLin/UESB; Vitória da Conquista, Bahia – Brasil; 

Ronei Guaresi, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutor em Letras e Mestre em Linguística Aplicada pela PUC-RS; Docente do DELL e do PPGLin/UESB; Vitória da Conquista, Bahia – Brasil;

Referências

BAIA, M. F. A perspectiva dinâmica de desenvolvimento. Os templates no desenvolvimento fonológico: o caso do português brasileiro. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2013.
CAGLIARI, L. C. Alfabetização e Lingüística. 10. ed. São Paulo: Scipione, 1997.
CILLIERS, P. Complexity and postmodernism: understanding complex systems. London and New York: Routledge, 1998.
DEHAENE, S. Os neurônios da leitura: como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Editora Penso, 2012.
GUARESI, R. Repercussões de descobertas neurocientíficas ao ensino da escrita. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade. Salvador, v. 23, n. 41, p. 51-62, jan./jun. 2014.
______. Etapas da aquisição da escrita e o papel do hipocampo na consolidação de elementos declarativos complexos. Letrônica, Porto Alegre v. 2, n. 1, p. 189, jul. 2009.
HOLLAND, J. H. Hidden order: how adaptation builds complexity. Reading, MA: Addison-Wesley, 1995.
LARSEN-FREEMAN, D. Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics, v. 18, n. 2, p. 141-165, 1997.
LARSEN-FREEMAN, D.; CAMERON, L. Complex systems and Applied Linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2008.
MARUNY CURTO, L. Escrever e ler: como as crianças aprendem e como oprofessor pode ensina-las a escrever e a ler/ Lluís Maruny Curto< MaríbelMinistral Morillo e Manuel Miralles Teicidó; tradução Ernani Rosa.-Porto Alegre: Artmed, 2000.
MANGUEIRA, M. C. B. R.; GUARESI, R. O reconhecimento visual da palavra no processo de aprendizagem inicial da leitura numa abordagem dinamicista. Domínios de Linguagem (http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem) - v. 9, n. 5 - ISSN 1980-5799. Dez. 2015.
MORAIS, A. M. P. Distúrbios da aprendizagem: uma abordagem psicopedagógica. São Paulo: Edicon, 1997.
NUNES, T. Dificuldade na Aprendizagem da Leitura: teoria e prática. São Paulo: Cortez, 1992.
PAIVA, V. L. M. de O. Aquisição e complexidade em narrativas multimídia de aprendizagem. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 8, n. 2, 2008.
PIAGET, J. A construção do real na criança. 2. ed. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1975a.
SCLIAR-CABRAL, L. Psicolinguística e Alfabetização. In: MAIA, Marcus (org.). Psicolinguística, psicolinguísticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2015. p. 113-128.
______. Evidências a favor da reciclagem neuronal para a alfabetização. Letras de Hoje, v. 45, n. 3, p. 43-47, 2010. Disponível em: .
THELEN, E., ULRICH, B.D. Hidden skills: A dinamic systems analysis of treadmill stepping during the first year. Monographs of the Society for Research in Child Development. v. 56, 1991. p.l06. (SeriaI223).
THE FIVE GRACES GROUP (2008). Language is a complex adaptive system. Online document: Disponível em: .
ZORZI, J. L. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.
Publicado
2019-12-17
Como Citar
PALLES DA SILVA, L.; GUARESI, R. PROPOSTA DE INSTRUMENTO PARA RASTREIO DE DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM ALUNOS DAS SÉRIES INICIAIS. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, v. 6, n. 1, p. 68 - 76, 17 dez. 2019.