CONSIDERAÇÕES SOBRE O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA REFUGIADOS LATINO – AMERICANOS.

  • Jéssica Caroline Pessoa Santos UERJ
Palavras-chave: Ensino de português como língua de acolhimento ; refúgio; América Latina.

Resumo

O presente artigo procura, em primeira instância, analisar a produção textual, neste específico contexto situacional, tendo como foco, mais especificamente, os solicitantes de refúgio de países hispânicos como Venezuela, Cuba e Colômbia. Serão analisados a produção textual a partir de gêneros, que a partir de agora, serão cada vez mais usados por eles em seu cotidiano como pequenas redações objetivas para o mercado de trabalho. Aqui, segundo os estudos da Análise do Discurso, a língua terá como ponto de partida a enunciação comunicativa em uma noção de prática discursiva (MAINGUENEAU, 1997) em que o português apresenta um papel fundamental: a de readaptação destes novos sujeitos. São grupos que assumem seus próprios desejos e instituem novas relações sociais (COIMBRA, 1989, p. 28) tornando-se capazes de romper barreiras, preconceitos e fronteiras em busca de uma vida melhor.

Referências

ALMEIDA FILHO, JOSÉ CARLOS PAES DE (1995) “Uma metodologia específica para o ensino de línguas próximas?" in: Português para Estrangeiros. Interface com o espanhol, José Carlos Paes de Almeida Filho. Campinas: Pontes. Pp. 13-21.

ARANTES, P. C. (org.) Entre Nós. Rio de Janeiro, Editora Carolina, 2018. Disponível em: Acesso em: 14 set. 2019.

BAUMAN, Z. Estranhos à nossa porta. Rio de Janeiro: Ed. Zahar. 2016.

BROCHADO. S. M. D. A apropriação da escrita por crianças surdas usuárias da língua de sinais brasileira. Tese de Doutorado. Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho, UNESP, São Paulo, 2003.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em Análise do Discurso. Campinas, São Paulo: Pontes: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 3° edição, 1997.

RODRÍGUEZ, A. M. . Aspectos comparativos entre o português e o espanhol. In: Semana Nacional de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2004, Rio de Janeiro. Livro da VII SENEFIL. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2004. v. 1. p. 13-28.

RUANO, B.P.; CURSINO, C.A. O ensino de português brasileiro como língua de acolhimento: projeto PBMIH-UFPR - um estudo de caso. In: I Congresso Internacional de Estudos em Linguagem (Anais completos). Ponta Grossa, 2015.
Sites consultados:
Perguntas e respostas: quem pode ser considerado um refugiado? ACNUR. Disponível em:. Acesso em: 14 set. 2019.
http://bizstart.com.br/historia-de-sucesso-samuel-klein-do-holocausto-as-casas-bahia/ Acesso em: 14 set. 2019.
https://markmanson.net/brazil_pt Acesso em: 14 set. 2019.
Publicado
2020-02-28
Como Citar
SANTOS, J. C. P. CONSIDERAÇÕES SOBRE O ENSINO DE PORTUGUÊS PARA REFUGIADOS LATINO – AMERICANOS. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, v. 6, n. 2, p. 21 -34, 28 fev. 2020.