Submissões para o volume 8 - nº 02 - 2021

2021-01-26

Chamada para publicação - Volume 8 - 2ª Edição

Tema: LINGUAGEM, BRANQUITUDE, RACISMO: Relações de poder, Lugar de fala e Epistemologia

Na contramão da construção da branquitude como a condição humana supostamente ideal, interessa-se o presente dossiê por resultados de pesquisa teórica e/ou empírica, cujas perspectivas metodológicas diversas problematizem terminologias racistas, chistes, piadas, produção de representações estereotipadas, ensino, tanto quanto questionem a utilização de arcabouço teórico-metodológico dos Estudos da Linguagem (Linguística, Linguística Aplicada, Análise do Discurso, Semiótica, Literatura, Estudos Comparados, Interartes), com vistas a romper com o racismo – esse “excesso” de informação sobre a/o “Outra/o”, essa projeção branca de indesejável de informações. Como se sabe, palavras não são simples códigos dados a categorizações semânticas, elas definem o lugar de uma identidade, são atravessadas por disputas pelo poder, logo, a correlação “Linguagem, Branquitude, Racismo” está distante de ser um campo plácido, florido amigavelmente, senão uma arena espinhosa cercada com arames farpados a hierarquizar, violentamente, quem pode falar, “quais questões merecem ser colocadas (temas), como analisar e explicar um fenômeno (paradigmas) e como conduzir pesquisas para produzir conhecimento (métodos)” (KILOMBA, 2019, p. 53); Assim, partindo do pressuposto de que a Linguagem é capaz de criar, fixar e perpetuar estereótipos, sustentar relações de poder e violências, o presente dossiê convida pesquisadoras e pesquisadores à reflexão em torno da trama “Linguagem, Branquitude e Racismo”. São bem-vindos estudos cujas interfaces se relacionem com “Descrição e Análise Linguística”; “Semiose e produção de sentido”; “Linguagens e Ensino”; “Estudos transdisciplinares: artes, literatura, cultura”; “Estudos da Representação”; “Estudos Culturais”; “Estudos pós-críticos”; “Estudos Decoloniais”; “Epistemologia”.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação - Episódios de racismo cotidiano. Tradução - Jess Oliveira. 1° ed. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019.

Prazo para submissão: 30 de junho de 2021

Organizadores: Alexandre Fernandes (IFBA), Benedito G. Eugenio (UESB)

Publicação: Agosto de 2021