A PALAVRA É RETEXTUALIZAR

Uma proposta de sequência didática com os gêneros entrevista e reportagem no ensino da língua portuguesa

Autores

  • Elaine Gonçalo Bento Instituto Federal de Minas Gerais-IFMG Campus Ouro Preto
  • Daiene Aparecida Campidele UFOP

Palavras-chave:

Sequência didática; Gênero textual; Produção de texto.

Resumo

Este artigo tem como finalidade apresentar uma proposta de leitura e produção textual, com os gêneros entrevista e reportagem, utilizando-se o procedimento da sequência didática. A elaboração da Sequência Didática Entrevista reflexiva (Conhecendo minha escola), foi desenvolvida na disciplina de Ensino de Produção de Texto, do curso de Pós-graduação Lato Sensu em Ensino de Língua Portuguesa na Educação Básica, do Instituto Federal de Minas Gerais- Campus Ouro Preto, especificamente no segmento do Ensino Fundamental, neste caso o 9° ano. O Objetivo da sequência didática é a produção de textos multimodais por meios dos gêneros entrevista e reportagem, buscando desenvolver habilidades de produção oral e escrita, com base nas orientações da BNCC. Como metodologia propusemos a análise da sequência didática apresentada nesse trabalho, ancorada nos pressupostos teóricos acerca do ensino de língua portuguesa, no que diz respeito a elaboração de sequência didática, estudo de gêneros textuais, leitura e escrita e retextualização e produção de textos. O ensino de língua Portuguesa deve contemplar r as possibilidades do uso de linguagem Considerando as práticas de ensino de gêneros textuais, a reflexão a que o trabalho se propõe a fazer, poderá dinamizar as propostas de atividades concretas, de produção de textos orais e escritos, nos contextos de ensino- aprendizagem. Por fim, o trabalho com os gêneros entrevista e reportagem propiciam aos discentes a participação na construção de sentindo do texto efetivando, deste modo, a aquisição da linguagem. Assim, ao organizar o ensino de língua portuguesa o docente deve preocupar-se em ensinar aos seus discentes o domínio dos gêneros de modo gradual e para se trabalhar o gênero escolhido são utilizadas as sequências didáticas.

Biografia do Autor

Daiene Aparecida Campidele, UFOP

<br data-mce-bogus="1">

Referências

ANTUNES, Irandé. Questões envolvidas na análise de textos. In: Análise de textos fundamentos e práticas. São Paulo: Parábola Editorial, 2010, p.45-65.

ANTUNES, I. Língua, texto e ensino: outra escola possível. São Paulo: Parábola, 2009.

BALTAR, Marcos. Competência discursiva e gêneros textuais: uma experiência com o jornal de sala de aula. Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base BNCC.p.140-143.Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf. Acesso no dia 7.jul. 2019.

CARVALHO, Marília Pinto de. Gênero, raça e avaliação escolar: um estudo com alfabetizadoras. Cadernos de Pesquisa, v.39, n.138, p.837-866, set./dez, 2009.

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michele; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução de Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004, p. 95-128.

FIAD, R. S. Reescrita de textos: uma prática social e escolar. Organon (UFRGS), Porto Alegre, v. 23, p. 147-159, 2009.
GERALDI, João Wanderley. No espaço do trabalho discursivo, alternativas. In:_______. Portos de passagem. – 4° ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997, p. 115-217.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: BEZERRA, M. A.; DIONISIO, A.; MACHADO, A. R. (Org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002, p. 19-36.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.
MEDINA, Cremilda. Entrevista: o diálogo possível. São Paulo: Ática, 1986.

MENDES, Estefânia Cristina da Costa; JESUS, Lucas Mariano de. Retextualizações multimodais: Ensaios com Estudantes do Ensino Médio. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 43, n. 76, mar. 2018. ISSN 1982-2014.Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/view/11158.Acesso em:15.jul.2019.

RIBEIRO, Ana Elisa. Multimodalidade e produção de textos: questões para o letramento na atualidade. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 38, p. 21-34, 2013.

Downloads

Publicado

2020-11-08

Como Citar

BENTO, E. G.; DAIENE APARECIDA CAMPIDELE. A PALAVRA É RETEXTUALIZAR: Uma proposta de sequência didática com os gêneros entrevista e reportagem no ensino da língua portuguesa. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 330 - 348, 2020. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/135. Acesso em: 29 nov. 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.