TECNOLOGIAS DIGITAIS NA PRÁXIS PEDAGÓGICA

Contribuições da formação continuada do Programa PROINFO/MEC

Autores

Palavras-chave:

Tecnologias Digitais (TD); Currículo; Formação Continuada.

Resumo

Este artigo é uma pesquisa em educação e trata-se de dados observados a partir de uma investigação de práticas docentes através de análise documental de material didático, documentos oficiais de programas do Ministério da Educação (MEC) e tem por objetivo apresentar uma discussão acerca da utilização das Tecnologias Digitais (TD) para a Educação nas escolas públicas e os saberes necessários ao professor para atuar frente a essa demanda, tomando por referência e estudo o professor dos anos iniciais do ensino fundamental. Como aporte teórico temos as concepções de tecnologias digitais na educação (MARCUSCHI; XAVIER, 2010), (PIMENTEL; COSTA, 2017), os multiletramentos e a multimodalidade com (ROJO; MOURA, 2019), cibercultura com (LÉVY, 2009). E como fundamentação metodológica (SAMPIERI; COLLADO; LÚCIO, 2013). A pesquisa foi realizada numa escola localizada utilizando informações dos portais do MEC (BRASIL, 2017). Num primeiro momento realizamos uma reflexão sobre a inserção dos recursos tecnológicos nas escolas de educação básica e a reação da comunidade escolar a esse novo formato e metodologia de ensino, destacando a necessidade de adaptação e mudanças nas práticas do docente, do discente e toda a comunidade escolar. A pesquisa expõe concepções a respeito de currículo e práxis para essa nova proposta pedagógica. O trabalho se encerra demonstrando possibilidades de uso das mídias pelo professor dos anos iniciais e nas considerações finais demonstrando os resultados com possibilidades de utilização das tecnologias digitais em contextos pedagógicos em uma escola pública. Para os anos iniciais, a pesquisa mostrou que os recursos de e-mail e blog podem ser utilizados com efetividade no ensino de língua portuguesa, sobretudo, na produção textual escrita e na leitura.

Biografia do Autor

Roseane Araújo dos Santos, CESMAC

Especialista em Gestão e Coordenação Pedagógica pelo Centro Universitário Cesmac. Servidora Pública Municipal, professora da Educação Infantil e de Língua Inglesa.
Contato: roseanearaujo.ane@gmail.com.

Nádson Araújo dos Santos, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutorando e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Alagoas - PPGE/UFAL. É Bacharel em Sistemas de Informação e Pedagogo. Professor Substituto atuando no setor de linguagem do curso de pedagogia da Universidade Federal de Alagoas. Pesquisador em Educação, Linguagem e Tecnologias, integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa em Didáticas de Leitura, da Literatura e da Escrita (Gellite) e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Gramática, Análise Linguística e Variação. Possui trabalhos e publicações nas áreas de Tecnologias Digitais (TD) e Ensino de Gêneros Textuais Digitais.
Email: nadson.araujo@gmail.com

Referências

ANDRADE, J. Z. de; CAMPOS, G. H. B. de. TIC e currículo uma conjugação possível. In: Novas Tecnologias na Educação. V. 13, Nº 2. Publicado em: dezembro, 2015. CINTED-UFRGS. Disponível em: <http://br.youtube.com/watch?v=szNSCklQnWY>. Acesso em: 13 abril de 2020.
DOWBOR, L. Entrevista concedida à Rede Vida sobre Educação e Tecnologia Publicada em maio de 2004. Disponível em: <http://br.youtube.com/watch?v=szNSCklQnWY>. Acesso em: 22 ago. 2018.
FNDE. Sobre o ProInfo. Publicado em: dezembro de 2017. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Disponível em: <http://www.fnde.gov.br/programas/proinfo/sobre-o-plano-ou-programa/sobre-o-proinfo?tmpl=component&print=1/>. Acesso em: 13 de abril de 2020.
LÉVY, Pierre. Cibercultura. (Trad. Carlos Irineu da Costa). São Paulo: Editora 34, 2009.
MARCUSCHI, L. A; XAVIER, A. C. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção e sentido. 3.ed. São Paulo: Contez, 2010.
PIMENTEL, F. S. C; COSTA, C. S. A. A cultura digital no cotidiano das crianças: apropriação, reflexos e descompassos na educação formal. In: COSTA, C. S. A. PINTO, A. C. (Orgs). Tecnologias digitais da informação e comunicação na educação. Maceió: EDUFAL, 2017.
ROJO, R. H. R. Escola Conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.
ROJO, R. H. R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.
ROJO, R. H. R; MOURA, E. Letramentos, mídias, linguagens. São Paulo: Parábola Editorial, 2019.
ROMANI, C. Explorando tendências para a educação do século XXI. Cadernos de Pesquisas: novas tecnologias, velhas situações na educação infantil. Brasília: Liber, 2012.
REBOUCAS, F. Cibercultura. Disponível em <http://www.infoescola.com/comunicacao/cibercultura/>>. Acesso em: 08 abr. 2018.
SAMPIERE, R. H; COLLADO, C. F; LUCIO, M. del B. Metodologia de Pesquisa. Tradução de Daysy Vaz de Moraes. 5.ed. Porto Alegre: Penso, 2013.
SOARES, M. Alfabetização e Letramento. 7. Ed. São Paulo: Contexto, 2017.
VALENTE, J. A. Informática na Educação: instrucionismo x construcinismo. Disponível em: <http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/tecnologia/0003.html>. Acesso em: 12 set. 2019.

Downloads

Publicado

2020-11-08

Como Citar

ARAÚJO DOS SANTOS, R.; ARAÚJO DOS SANTOS, N. TECNOLOGIAS DIGITAIS NA PRÁXIS PEDAGÓGICA: Contribuições da formação continuada do Programa PROINFO/MEC. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 89 - 105, 2020. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/141. Acesso em: 18 jan. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.