O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO

As relações entre políticas e práticas do/no município de Vitória da Conquista/BA (2002-2012)

Autores

  • CLAUDIONOR ALVES DA SILVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

Palavras-chave:

Alfabetização; Políticas de alfabetização; Práticas de alfabetização.

Resumo

O início das reflexões sobre o processo de alfabetização se dá a partir das inquietações que surgiram com o constante contato com as professoras alfabetizadoras da rede municipal de ensino de Vitória da Conquista, desde o ano de 2004. Esse contato se deu por meio do desenvolvimento de oficinas de formação continuada e das atividades curriculares desenvolvidas nas disciplinas de Metodologia da Alfabetização e de Prática de ensino do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. O constante contato com essas professoras, a escuta atenta de seus relatos sobre as práticas pedagógicas foi motivador para o desenvolvimento de uma investigação intitulada “Processo de alfabetização escolar: concepções de alfabetização e práticas alfabetizadoras de professoras da rede municipal de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil”, na qual se insere este trabalho. Entre as perguntas que deram origem a esta investigação, destaca-se: Quais são as concepções de alfabetização das professoras alfabetizadoras e sua relação com os referenciais teóricos-metodológicos que fundamentam suas práticas pedagógicas? Daí, o objetivo deste trabalho é apresentar uma análise das relações entre as políticas e as práticas de alfabetização desenvolvidas na rede municipal de ensino de Vitória da Conquista, Bahia, entre os anos de 2002 a 2012. Para a construção dos dados, realizou-se entrevistas com vinte professoras do Ciclo de alfabetização e análise de documentos. Segundo o que se constatou, as políticas e ou programas implementados entre os anos de 2002 a 2012 pelo sistema municipal de educação de Vitória da Conquista, embora o tenha feito com a justificativa de melhorar os índices educacionais, em especial na alfabetização, as preocupações estavam muito mais voltadas para as questões político-burocráticas do que político-pedagógicas. Como consequência, não houve avanço nas práticas pedagógicas, que permaneceram, até esse período, mecânicas, cujas atividades de leitura e escrita eram destituídas de sentido.

Referências

ARROYO, M. G. Currículo, território de disputa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Disponível em: pacto.mec.gov.br. 2012. Acesso em 05 de jan. de 2015.

_____. Saeb - Sistema De Avaliação da Educação Básica. Disponível em: http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/portaria_482_7_6_13.htm, 2013. Acesso em set. de 2014.

_____. Inep - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Indicadores Educacionais. Brasília: INEP. Disponível em: http://portal.inep.gov.br, 2014. Acesso em 10 nov. 2018.

BORZONE, A. M.; SILVA, M. L. & C. ROSEMBERG. Programa de promoción del desarrollo lingüístico y cognitivo para los jardines de infantes de la provincia de Entre Ríos. Consejo General de Educación: gobierno Entre Ríos, 2004. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile. Acesso em 20 de nov. 2018.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização sem ba-be-bi-bo-bu. São Paulo: Scipione, 2006.

JACOMINI, Márcia A. A escola e os educadores em tempo de ciclos e progressão continuada: uma análise das experiências no estado de São Paulo Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.3, set./dez. 2004.

KLEIN, J. M & GUIZZO, B. S. Problematizando representações docentes nos Cadernos de formação do Programa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Disponível em: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.98i249.2763. 2017. Acesso em 12 de out. 2018.


MAINARDES, J. A escola em ciclos: fundamentos e debates. São Paulo: Cortez. 2009.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do docente universitário. São Paulo: Summus Editorial. 2011.

MORAIS, A. G. Psicologia, Educação Escolar e Didáticas Específicas: refletindo sobre o ensino e a aprendizagem na alfabetização. Trabalho escrito apresentado em concurso para docente titular no Depto. de Psicologia e Orientação Educacionais da UFPE, Recife. 2010.

_____. Sistema de escrita alfabética. São Paulo: Melhoramentos. 2012.

MORTATTI, M. do R. L. Educação e Letramento. São Paulo: UNESP. 2004.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed. 1999.

_____. A formação dos docentes no século XXI. In: PERRENOUD, P. et al (2007). As competências para ensinar no século XXI: a formação dos docentes e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed. 2007.

SMED. Plano Municipal de Educação. Vitória da Conquista, Bahia. 2008.

SOARES, M. As muitas facetas da alfabetização. Cad. Pesq., São Paulo. 1985.

_____ . Alfabetização e Letramento: 5ª ed. São Paulo: Contexto. 2007.

_____. Alfabetização no Brasil: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto. 2015.

Downloads

Publicado

2020-11-08

Como Citar

ALVES DA SILVA, C. O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO: As relações entre políticas e práticas do/no município de Vitória da Conquista/BA (2002-2012). Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 405 - 419, 2020. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/169. Acesso em: 30 nov. 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.