O PIBID E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O DESPERTAR DO SENSO CRÍTICO, ATIVO E RESPONSIVO

A utilização da linguagem como prática social

Autores

  • Ana Cecília Teixeira Gonçalves UFFS
  • Janaína Raquel Vogel Universidade Federal da Fronteira Sul,
  • Jeize de Fátima Batista Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Rafaela Oppermann Miranda Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Vanessa Scheunemann Antunes Universidade Federal da Fronteira Sul

Palavras-chave:

Língua Portuguesa; Ensino. Linguagem; Interação; PIBID.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo refletir acerca da iniciação à docência de professores em formação inicial em Letras, proporcionada pelo Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), edital 2018-2020, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em escola pública de Educação Básica. Desse modo, o grupo atuante no subprojeto Língua Portuguesa partiu da concepção interacionista de linguagem, reconhecida por Antunes (2003) e por Geraldi (1984), e utilizou a metodologia de produção textual constituída de três estágios: planejamento, escrita e reescrita. Em vista disso, com o intuito de articular noções teórico-metodológicas a respeito do ensino de Língua Portuguesa, elaborou-se uma sequência de atividades direcionada a estudantes de 9º ano do Ensino Fundamental, séries finais, de uma escola pública do interior do Rio Grande do Sul. Por meio das atividades realizadas durante a sequência, foi possível observar o despertar e o desenvolvimento do senso crítico, ativo e responsivo dos sujeitos envolvidos, os quais, por estarem inseridos em um contexto sócio-histórico, fazem uso da linguagem para participar de práticas sociais. Nessa perspectiva, a partir do trabalho com o texto dissertativo-argumentativo, o qual focalizou a leitura, a interpretação, a análise linguística, a produção e a reescrita, percebeu-se o (re)conhecimento do gênero textual por meio da solidificação de habilidades discursivas, como construção de tese e de argumentos, bem como dos fatores de textualidade. Além disso, a experiência de estar inserido em ambiente escolar, enquanto graduandos de licenciatura, propiciou a constituição docente, seja pelo reconhecimento do objeto de ensino, o qual se vinculou à perspectiva de trabalho, seja pela relação professor e estudante, a qual se deu durante o processo de ensino e de aprendizagem, evidenciando a relevância do PIBID para a formação de professores.

Biografia do Autor

Janaína Raquel Vogel, Universidade Federal da Fronteira Sul,

Acadêmica do Curso de Graduação em Letras: Português e Espanhol – Licenciatura, da Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Cerro Largo, bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência (PIBID)

Jeize de Fátima Batista, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutora em Letras. Professora de Língua Portuguesa e Práticas de Ensino de Língua Portuguesa na Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Cerro Largo

Rafaela Oppermann Miranda, Universidade Federal da Fronteira Sul

Acadêmica do Curso de Graduação em Letras: Português e Espanhol - Licenciatura, da Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Cerro Largo, bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência (PIBID)

Vanessa Scheunemann Antunes, Universidade Federal da Fronteira Sul

Acadêmica do Curso de Graduação em Letras: Português e Espanhol - Licenciatura, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo, bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência (PIBID).

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Obra poética, Volumes 4-6. Lisboa: Publicações Europa-América, 1989

ANTUNES, I. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola, 2003.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BUNZEN JR., C. dos S. A fabricação da disciplina escolar português. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.11, n.34, p.885-911, set./dez. 2011.

FUZER, C.; WEBER, T. Um Passo de Cada Vez. A (Re)Escrita em Resposta a Feedbacks no Processo Ensinoaprendizagem de Produção Textual. Cadernos de Linguagem e Sociedade. Brasília, v. 13, n. 2, p. 36-60, jun./dez. 2012.

GERALDI, J. W. (Org). O texto na sala de aula: Leitura & Produção. 2. ed. Cascavel: Assoeste, 1984.

POSSENTI, S. Sobre o ensino de português na escola. In: GERALDI, J. W. (Org). O texto na sala de aula: Leitura & Produção. 2. ed. Cascavel: Assoeste, 1984. p. 47-56.

SOARES, Magda. Português na escola: história de uma disciplina curricular. In: BAGNO, Marcos (Org.). Linguística da norma. 2. ed., São Paulo: Loyola, 2004. p.155-177.

Downloads

Publicado

2021-04-06

Como Citar

TEIXEIRA GONÇALVES, A. C.; RAQUEL VOGEL, J. .; DE FÁTIMA BATISTA, J. .; OPPERMANN MIRANDA, R. .; SCHEUNEMANN ANTUNES, V. . O PIBID E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O DESPERTAR DO SENSO CRÍTICO, ATIVO E RESPONSIVO: A utilização da linguagem como prática social. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 123–138, 2021. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/185. Acesso em: 19 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.