OS MULTILETRAMENTOS APLICADOS A PRODUÇÃO DE CONTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL II: UMA PROPOSTA DE ENSINO

Autores

  • SILVA, A. S. N. Universidade Estadual do Ceará
  • LIMA, A. M. P. Universidade Estadual do Ceará

Palavras-chave:

Gêneros discursivos; Multiletramentos; Projeto Didático de Gênero; Base Nacional Comum Curricular.

Resumo

O presente estudo sobre os multiletramentos aplicados a produção de contos no ensino fundamental, parte da perspectiva de que a escola no processo de ensino-aprendizagem precisa incorporar alguns conceitos presentes desde o final do século XX, que ainda não estão comumente presentes nas práticas pedagógicas. Logo, esta proposta de ensino tem o objetivo de desenvolver um projeto didático de gênero trabalhando o conceito de intertextualidade entre os gêneros discursivos/ multimodais conto e videominuto, contemplando o que a escola traz em seus projetos internos, o que trazem os documentos oficiais da educação e o que dizem as teorias sobre os multiletramentos, TDIC e o ensino dos gêneros discursivos. Para tanto, trabalha-se a temática relativa ao trabalho infantil, profissionalização do adolescente/ aprendizagem profissional. Como aporte teórico, apresenta-se a perspectiva de Bakhtin (2000) sobre os gêneros do discurso. Discute-se também o conceito de Sequências Didáticas em Schneuwly e Dolz (2004) e abordam-se os conceitos de Projetos Didáticos de Gênero em Kersch, Coscarelli e Cani (2016); os estudos dos Letramentos em Tfouni (2010) e Kleiman (1995), além dos Novos e Multiletramentos em Rojo (2012); do letramento literário em Cosson (2009); e do conceito das novas tecnologias na educação em Coscarelli (2016). Por fim, pontua aspectos documentais norteadores a nível federal para a educação no Brasil, Parâmetros Curriculares Nacionais (1997) e Base Nacional Comum Curricular (2017). Pretende-se, portanto, afirmar que é possível aliar o projeto didático de gênero, contemplando os projetos internos da escola e contribuindo para o desenvolvimento da leitura, da escrita, do senso crítico e dos letramentos digitais nos discentes.

Biografia do Autor

SILVA, A. S. N., Universidade Estadual do Ceará

Discente no Mestrado Profissional em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (2014). Especialização em Ensino de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Ceará (2020). Atualmente é professora efetiva de Língua Portuguesa e Literatura na Rede Municipal de Ensino de Fortaleza - CE.

LIMA, A. M. P., Universidade Estadual do Ceará

Doutora e Mestra em Linguística, pela Universidade Federal do Ceará. Professora adjunta da Universidade Estadual do Ceará. Atua na área de Linguística e Formação de Professores. Coordenou o projeto ?Leitura e escrita na produção do conhecimento linguístico e literário?, integrante do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID; coordena o Grupo de Estudos "Práticas de Letramento, Gêneros Textuais, Tecnologias e Formação Tecnológica do Professor" (PRAGENTEFORTE); atua na coordenação de projetos de extensão e de iniciação científica que versam sobre multiletramentos. gêneros, discursos e tecnologias digitais. Os temas mais frequentes na produção científica são: letramento, letramento digital, multiletramentos, novas tecnologias e formação tecnológica do professor. Professora categoria permanente do Mestrado Interdisciplinar em História e Letras - MIHL, na UECE e do PROFLETRAS/UECE. Pós-doutora em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. 

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução: Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BARROS, Eliana Merlin Deganutti. Capacidades e papel do professor de língua portuguesa: a formação docente sob o ponto de vista da transposição didática externa de gêneros textuais. In: MAGALHÃES, Tânia Guedes; GARCIA-REIS, Andreia Rezende; FERREIRA, Helena Maria. (orgs.) Concepção discursiva de linguagem: ensino e formação docente. Campinas, SP: Pontes Editores, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. 7. ed. São Paulo: Ática, 2006.

KERSCH, Dorotea Frank; RABELLO, Kelli Rodrigues. São atitudes como estas que podem fazer a diferença para uma escola melhor: outros tempos, novos letramentos. In: KERSCH, Dorotea Frank; COSCARELLI, Carla Viana; CANI, Josiane Brunetti. (orgs.) Multiletramentos e multimodalidade: ações pedagógicas aplicadas à linguagem. Campinas, SP: Pontes Editores, 2016. cap. 2, p. 49-77.

KLEIMAN, Angela B. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP: Mercados de Letras, 1995.

KÖCHE, Vanilda Salton; BOFF, Odete Maria Benetti; MARINELLO, Adiane Fogali. Estudo e produção de textos: Gêneros Textuais do Relatar, Narrar e Descrever. 2. ed. São Paulo: Vozes, 2014.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARQUES, Renata Garcia. Projeto Didático de Gênero como possibilidade para o ensino da língua materna e o desenvolvimento das capacidades de linguagem de alunos multirrepetentes. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, 2014. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3960. Acesso em: 18 mar. 2020.

MARQUES, Renata Garcia. Campanha publicitária, tecnologias e (re)construção de identidades no espaço escolar. In: KERSCH, Dorotea Frank; COSCARELLI, Carla Viana; CANI, Josiane Brunetti. (orgs.) Multiletramentos e multimodalidade: ações pedagógicas aplicadas à linguagem. Campinas, SP: Pontes Editores, 2016. cap. 4, p. 109-135.

MELLO, Luciana Mello da Silva; TREVISAN, Michele Kapp. Produção de vídeos em sala de aula: uma nova forma de compor textos. In: Manacial: repositório digital da UFSM. Santa Maria, RS, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/2772/Mello_Luciana_Mello_da_Silva.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 18 mar. 2020.

MOTTA-ROTH, Désirée. O ensino de produção textual com base em atividades sociais e gêneros textuais. Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão. Bento Gonçalves, RS, v. 6, n. 3, p. 495-517, set./dez. 2006.

REGULAMENTO do prêmio peteca/mpt na escola. 2016. Programa de educação contra a exploração do trabalho da criança e do adolescente. Disponível em: http://premiopeteca.blogspot.com/p/sobre-o-premio.html. Acesso em: 22 abr. 2020.

ROJO, Roxane Helena. Multiletramentos na escola. ROJO, R; MOURA, E. (orgs.) São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros Orais e Escritos na escola. Tradução: Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2004.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A caracterização de categorias de texto: tipos, gêneros e espécies. Alfa: revista de linguística. São Paulo, v.51, n.1, p.39-79, 2007.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e alfabetização. 9. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

ZACHARIAS, Valeria Ribeiro de Castro. Letramento deigial: desafios e possibilidades para o ensino. In: COSCARELLI, Carla Viana. Tecnologias para aprender. São Paulo: Parábola Editorial, 2016. cap. 1, p. 15-29.

Downloads

Publicado

2021-04-06

Como Citar

NOBRE SILVA, A. S.; PEREIRA LIMA, A. M. . OS MULTILETRAMENTOS APLICADOS A PRODUÇÃO DE CONTOS NO ENSINO FUNDAMENTAL II: UMA PROPOSTA DE ENSINO. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 104 - 122, 2021. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/201. Acesso em: 11 abr. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.