CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: DIÁLOGOS COM ESTUDOS QUE RESPALDAM A IMPORTÂNCIA DA ESTIMULAÇÃO PARA O PROCESSO FUTURO DE ALFABETIZAÇÃO

DOI: https://doi.org/10.29327/232521.9.1-19

Autores

  • Neiva Terezinha da Rosa Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
  • Silvana Cóta
  • Dalva Maria Alves Godoy

Palavras-chave:

Consciência Fonológica; Educação Infantil; Programas de Estimulação

Resumo

O presente artigo se propôs a identificar e analisar as publicações de artigos científicos, que abordam a temática de estimulação da consciência fonológica na Educação Infantil publicados entre os anos de 2010-2020, na modalidade de propostas de intervenção, na qual foram utilizados os seguintes descritores para realizar a pesquisa: Consciência Fonológica. Educação Infantil. Programas de Estimulação. Após aplicação dos critérios de exclusão e inclusão, 07 artigos foram selecionados, sintetizados e analisados pelas autoras, com a pretensão de dialogar e contribuir com o tema. Verificamos que as pesquisas estavam correlacionadas com outros fatores além da consciência fonológica. O estudo revelou a escassez de pesquisas, bem como desvelou a importância e continuidade de estudos com a temática, visto que os programas se mostraram eficazes, quando realizados por um tempo maior. Outro achado do estudo foi a diversidade de profissionais que se ocupam das pesquisas, o que revela a importância da temática, pouco explorada ainda nesta modalidade de pesquisa na realidade brasileira. As pesquisas revelam que quanto maior o tempo de estimulação, de acordo com a faixa etária das crianças, há um desenvolvimento maior das habilidades de consciência fonológica, dessa forma se fazem importantes os programas de estimulação/intervenção com as perspectivas teóricas relacionadas às práticas pedagógicas antes do início da alfabetização.

Referências

ADAMS, Marilyn Jager. Consciência fonológica em crianças pequenas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BARBOSA, Maria Carmem Silveira; HORN, Maria da Graça Souza. Projetos Pedagógicos na Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed,2008.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Resolução n°5/2009. Câmara de Educação Básica. Brasília, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Base Nacional Comum Curricular. Resolução CNE/CP n. 2/2017. Brasília: MEC/CNE/CP, 2017.

CORREA, Jane. O papel da consciência fonológica e da consciência morfológica na leitura de palavras, no Português do Brasil. CIEC - Centro de Investigação em Estudos da Criança da Universidade do Minho. Braga: 2014. p. 180- 193.

DEFIOR, Sylvia; SERRANO, Francisca. 2011. La conciencia fonémica, aliada de la adquisición del lenguaje escrito. Revista de Logopedia, Foniatría y Audiología, 31(1), pp.2-13, 2011.

DA SILVA, Renata; BUBLITZ, Grasiela Kieling; DIESEL, Aline. Uma proposta de intervenção para a estimulação da consciência fonológica em crianças da educação infantil. Imagens da Educação, v.8, n.3, 41996, 2018.https://doi.org/10.4025/imagenseduc.v8i3.41996. Acesso em 22 de nov.2021.

FARIAS, Carolina Carneiro; COSTA, Adriana Corrêa; SANTOS, Rosangela Marostega. Eficácia do uso de software para estimulação da habilidade de consciência fonológica em crianças. ACR 2013;18(4):314-20. Acesso em 03 nov. 2021.

FREITAS, Patrícia Martins de Freitas; CARDOSO, Thiago da Silva Gusmão SIQUARA, Gustavo Marcelino. Desenvolvimento da consciência fonológica em crianças de 4 a 8 anos de idade: avaliação de habilidades de rima. Revista Psicopedagogia: 2012, 29(88): 38-45. Acesso em 12 de nov. 2021.

GODOY, Dalva Maria Alves; SILVA, Grazieli Franciosi. Estudos de intervenção em consciência fonológica e dislexia: revisão sistemática da literatura. Revista de Educação PUC - Campinas, v. 25. e204921, 2020. Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?d=572064945023. Acesso em 03 nov. 2021.

GOULART, Cecília Maria Aldigueri. educação infantil: “nós já somos leitores e produtores de textos”. Revista Presença Pedagógica, v. 11. n. 63, Belo Horizonte/MG: Editora Dimensão, mai/jun. de 2005a, p. 16-21.

GUARESI, Ronei; OLIVEIRA, Janaína Silva; OLIVEIRA, Elisama; TEIXEIRA, Luziene. A consciência fonológica e o vocabulário no aprendizado da leitura e da escrita na alfabetização. Rev. Con Textos Ling. 2017; 11 (18): 87-109.

KRAMER, Sonia (org). Profissionais de educação infantil: gestão e formação. São Paulo, Ed. Ática, 2005.

KRAMER, Sonia. A infância e sua singularidade. In: BRASIL. Ministério da Educação. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de 6 anos de idade. Brasília, DF, 2006. p. 19-21.

KRAMER, Sônia. Educação como resposta responsável. Conhecer, acolher e agir. São Paulo. Ed. Papirus, 2021.

LAUTERT, Labres Sintria. As dificuldades das crianças com a divisão: um estudo de intervenção. 2005. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.

LEÓN, Camila Barbosa Riccardi; ALMEIDA, Ágata; LIRA Sandra; ZAUZA, Grace; PAZETO, Talita de Cássia Batista; SEABRA, Alessandra Gotuzo DIAS, Natália Martins Consciência fonológica e habilidades iniciais de leitura e escrita na educação infantil: dados normativos preliminares. Rev. CEFAC. 2019; 21(2):e7418 doi:10.1590/1982-0216/20192127418. Acesso em 10 de nov.2021.

MOOJEN, Sônia; SANTOS, Rosangela Marostega. Avaliação metafonológica: resultados de uma pesquisa. Letras de Hoje. Porto Alegre. v.36, nº3. p.751-758.

MORAIS, José. A arte de ler. São Paulo: Editora UNESP, 1996.

MORAIS, José; LEITE, Isabel. KOLINSKY, Regina. Entre a pré-leitura e a leitura hábil: condições e patamares de aprendizagem. In: Cardoso-Martins, C. Maluf. M. R. Alfabetização no século XXI. Porto Alegre: Penso, 2013. p.17-48.

MORAIS, José; CARY, Luz; ALEGRIA, Jésus; BERTELSON, Paúl. Does awareness of speech as a sequence of phones arise spontaneously? Cognition, 7, p. 323-331, 1979.

OLIVEIRA, Zilma de Moraes Ramos de. Educação Infantil fundamentos e métodos, 5ª. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

PINHEIRO, Ângela Maria Vieira; LEITE, Rita de Cássia Duarte; BRITO, Larissa Regina Martins de; MARTINS-REIS, Vanessa de Oliveira. Consciência Fonológica e fatores associados em crianças no início da alfabetização. Rev. Psicopedagogia. vol.35 nº108 São Paulo set./dez. 2018. Acesso em Jan. 2022.

OTHERO, Gabriel de Ávila. Processos fonológicos na aquisição da linguagem pela criança. ReVEL, v. 3, n. 5, 2005. ISSN 1678-8931 [www.revel.inf.br].

PESTUN, Magda Solange Vanzo; OMOTE, Leila Cristina Ferreira; BARRETO, Déborah Cristina Málaga; MATSUO, Tiemi. Estimulação da consciência fonológica na educação infantil: prevenção de dificuldades na escrita. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 14, Número 1, janeiro/junho de 2010:95-104. Acesso em 29 de out.2021.

PUYUELO, Miguel; RONDAL, Jean-Adolphe. Manual de desenvolvimento e alterações da linguagem na criança e no adulto. Porto Alegre: Artmed, 2007.

QUEIROGA, Bianca Arruda Manchuster de; ALVES, Jakellini Miranda; CORDEIRO, Ana Augusta de Andrade; MONTENEGRO, Ana Cristina de Albuquerque; ASFORA, Rafaela. Aquisição de encontros consonantais por crianças falantes do português não padrão da região metropolitana do recife. Rev. CEFAC.2011. Mar-Abr.13 (2) 214-226. https://doi.org/10.1590/S1516-18462010005000139.

SCHERER, Ana Paula Rigatti. Consciência fonológica e explicitação do princípio alfabético: importância para o ensino da língua escrita. Tese Doutorado em Letras. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre, 2008.

ROSAL, Angélica Galindo Carneiro; CORDEIRO, Ana Augusta de Andrade; DA SILVA, Ana Carolina Francisca da. SILVA, Ronildo Lima; QUEIROGA, Bianca Arruda Manchuster de. Contribuições da consciência fonológica e nomeação seriada rápida para a aprendizagem inicial da escrita. Rev. CEFAC. 2016 Jan-Fev; 18(1):74-85. doi: 10.1590/1982-0216201618110315. Acesso em 29 de out.2021.

ROSAL, Angélica Galindo Carneiro; CORDEIRO, Ana Augusta de Andrade; QUEIROGA, Bianca Arruda Manchuster de. Consciência fonológica e o desenvolvimento do sistema fonológico em crianças de escolas públicas e particulares. Rev. CEFAC.2013. Jul-Ago CEFAC. 15(4):837-846. Acesso em 20 de nov.2021.

SANTOS, Ingrid Michele de Souza; ROAZZI Antonio; MELO Monilly Ramos Araújo. Consciência Fonológica e Funções executivas Associações com escolaridade e idade. Psicologia Escolar e Educacional. 2020, v. 24. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2175-35392020212628. Acesso em 29 de out.2021.

SANTOS, Maria José dos; BARRERA Sylvia. Domingos. Impacto do treino em habilidades de consciência fonológica na escrita de pré-escolares Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 21, Número 1, Janeiro/Abril de 2017: 93-102. Acesso em 29 de out. 2021.

SEABRA, Alessandra Gotuzo; DIAS Natália Mendes. Avaliação neuropsicológica cognitiva: Linguagem oral. Volume 2. São Paulo: Memnon; 2021.

SEYMOUR, Philip H.K. O desenvolvimento inicial da leitura em ortografias europeias. In: Snowling, M. J.; Hulme, C. (org). A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 314-333.

SUCENA, Ana.; CASTRO, São Luis. Leitura e escrita: modelos de leitura hábil e modelos desenvolvimentais. Coimbra: Almedina, 2010. p.19-38.

WECHSLER, David. WISC-II: Escala de Inteligência Wechsler para crianças: Manual (3ª ed.). Adaptação e Padronização de uma amostra brasileira (Vera Lúcia Marques de Figueiredo). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

Downloads

Publicado

2022-12-19

Como Citar

DA ROSA, N. T.; CÓTA, S. .; GODOY, D. M. A. CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: DIÁLOGOS COM ESTUDOS QUE RESPALDAM A IMPORTÂNCIA DA ESTIMULAÇÃO PARA O PROCESSO FUTURO DE ALFABETIZAÇÃO: DOI: https://doi.org/10.29327/232521.9.1-19. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 2–24, 2022. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/269. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos - Volume 10 - 2ª Edição

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.