Processo de subjetivação do professor de língua portuguesa: uma leitura discursiva

Autores

  • Claudio Gonçalves Gomes Universidade Federal da Bahia - UFBA

Palavras-chave:

Subjetivação, Experiência de si, Discurso, Poder

Resumo

Assevera o filósofo francês que os mecanismos por meio dos quais os sujeitos constroem sua história vão ser denominados de modos de subjetivação (FOUCAULT, 1984). Um dos seus sentidos diz respeito à forma como o sujeito estabelece relação consigo mesmo. No discurso pedagógico, há todo um léxico que converge para essas formas de relação consigo mesmo. Assim, conhecer-se, estimar-se, controlar-se, disciplinar-se são ações reflexivas que vão construindo tais formas de relação (LARROSA, 1994). Por conseguinte, autoconhecimento, autoestima, autonomia, disciplina são termos que compõem e refletem esse discurso de si, conforme argumenta Larrosa (1994). Esse sujeito que se volta para si não pode ser pensado a-historicamente, dissociados dos discursos e das relações de poder. As relações de poder estabelecem os modos pelos quais os professores se veem, enxergam o aluno e compreendem a sua práxis pedagógica. Nesse contexto, em que medida o professor de Língua Portuguesa, a partir da experiência de si, se subjetiva, revela identidades nas tessituras de suas narrativas? Ao tecer a trama das suas experiências profissionais, como o discurso pedagógico o atravessa? Para responder a essas questões, é preciso buscar, no fio discursivo e no interdiscurso, os dizeres que ancoram a subjetivação do professor a partir do lugar sócio-histórico e ideológico em que se encontra. Nesse sentido, neste artigo, objetivamos compreender como se dá esse processo no professor de Língua Portuguesa, tendo como base as suas experiências narrativizadas na seção Retratos da revista Conhecimento Prático: Língua Portuguesa. Adotaremos, como metodologia, a utilização de sequências discursivas (SD), retiradas de seis relatos dos sujeitos professores. Ancoramos nossa reflexão no mirante da Análise do Discurso francesa (ADF) de Michel Pêcheux e, sobretudo, das contribuições Michel Foucault para esse campo teórico.

Biografia do Autor

Claudio Gonçalves Gomes, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutorando em Língua e Cultura pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Este artigo  originalmente foi apresentado em forma de comunicação em evento na UFBA

Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de estado. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
FOUCAULT, Michel. Histoire de la sexualité.II: L'usage des plaisirs. Paris: Gallimard, 1984.
FOUCAULT, M. História da Sexualidade. A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.
FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: O que é um autor? Lisboa: Passagens. 1992. pp. 129-160.
FOUCAULT, M. A hermenêutica do sujeito. 1. ed., Martins Fontes, São Paulo, 2004.
HEBERT, Thomas. Observações para uma teoria geral das ideologias. (1968). Rua, n.1, p. 63-89, Campinas, 1995. Tradução de Carolina M. R.Zuccolillo, Eni P. Orlandi e José H. Nunes.
LARROSA, Jorge. Tecnologias do eu e educação. In: SILVA, Thomaz Tadeu. O sujeito da educação. Petropólis: Vozes, 1994.
PÊCHEUX, Michel. (1975). Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Puccinelli Orlandi et al. 4. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.
PÊCHEUX, Michel, FUCS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. (1975). In: GADET, Françoise; HAK, Tony (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4.ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010.

Downloads

Publicado

2019-07-05

Como Citar

CLAUDIO GONÇALVES GOMES. Processo de subjetivação do professor de língua portuguesa: uma leitura discursiva. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 145–154, 2019. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/50. Acesso em: 10 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.