O uso de "tu" e "você" em tiras de Iotti

Autores

  • Cíntia de Moura Pinto, Rosemari Lorenz Martins, Rachel Carlesso, André Natã Mello Botton

Palavras-chave:

Tiras, Concordância verbal, Pronomes

Resumo

Este trabalho analisa o uso dos pronomes “tu” e “você” e a concordância verbal em 40 tiras da personagem ítalo-brasileira Radicci, do cartunista Iotti. Estabeleceu-se, como objetivo geral, verificar se as tiras revelam marcas regionais da oralidade do gaúcho com o uso do “tu” e o “você” como pronomes da segunda pessoa do singular sem a devida concordância segundo a norma culta quanto ao “tu” e, como objetivos específicos, investigar a ocorrência e em que usos a aplicação dos pronomes variou segundo o gênero, a idade, a escolaridade e se o personagem era bilíngue ou não. Além da revisão teórica relativa aos conceitos de sistema pronominal, da concordância verbal, da análise das tiras, este estudo comparou os resultados com os de Loregian-Penkal (2004). A análise de dados revelou que os resultados deste estudo são relativamente próximos aos obtidos pela autora supracitada, em que a marca de identificação do gaúcho é a utilização do pronome “tu” sem efetuar a concordância canônica com o verbo que o acompanha.

Referências

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, e como se faz. 12. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2002.
BARBOSA, Maria do Carmo. A sociolinguística e seu papel metodológico no ensino da linguagem oral. Disponível em: <http://www.webartigos.com/articles>. Acesso em: 17 jun. 2016
CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 4. ed. Rio de Janeiro: Lexikon Editora, 2007.
FARACO, Carlos Alberto. O tratamento de você em português: uma abordagem histórica. Fragmenta, Curitiba, n. 13, p. 51-82, 1996.
FARACO & MOURA. Língua e Literatura: 2 º grau. Volume único. 8. ed. São Paulo: Ática, 1999.
LOREGIAN, L. Concordância verbal com o pronome tu na fala da região Sul. Dissertação de Mestrado em Linguística. Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina, 1996.
LOREGIAN-PENKAL, L. (Re) análise da referência de segunda pessoa na fala da região Sul. Tese de Doutorado em Estudos Linguísticos. Curitiba, Universidade Federal do Paraná, 2004.
MENON, O. P. S. O sistema pronominal do Português do Brasil. Curitiba: Fragmenta, 1995.
MONDADA, L.; DUBOIS, D. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In.: CAVALCANTE, M. M.; RODRIGUES, B.B.; CIULLA, A. Referenciação. São Paulo: Contexto, p. 17-52, 2003.
SACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática: teoria e prática. 18. ed. reform. E atual. São Paulo: Atual, 1994.
SCHERRE, Maria Marta Pereira. A norma do imperativo e o imperativo da norma – Uma reflexão sociolinguística sobre o conceito de erro. In: BAGNO, Marcos (org.). Linguística da norma. São Paulo: Loyola, p. 217- 230 e 242- 251, 2002.
SCHERRE, Maria Marta Pereira. Aspectos sincrônicos e diacrônicos do imperativo gramatical no português brasileiro. In Revista Alfa, São Paulo, 51(1): 189-222. 2007.
SOTO, U. De “Vossa Mercê” a “Você”: um percurso de mudanças no tratamento de 2ª pessoa. Boletim ABRALIN nº. 21, 1997. Disponível em: <http://www.radicci.com.br/tirinhas.asp>. Acesso em: 20 jun. 2016
TARALLO, Fernando. A pesquisa sociolinguística. 7. ed. São Paulo: Editora Ática, 2001.
ZILLI, Gabriela Nazário. Por que “tu” e não “você”? 2009. 50f. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia) – Curso de Especialização em Língua e Literatura, Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, SC, 2009.

Downloads

Publicado

2019-07-06

Como Citar

CÍNTIA DE MOURA PINTO, ROSEMARI LORENZ MARTINS, RACHEL CARLESSO, ANDRÉ NATÃ MELLO BOTTON. O uso de &quot;tu&quot; e &quot;você&quot; em tiras de Iotti. Revista Virtual Lingu@ Nostr@, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 67–89, 2019. Disponível em: https://linguanostra.net/index.php/Linguanostra/article/view/95. Acesso em: 10 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.